Editais de Licitação
2ª Via do Carnê do IPTU Online

Prefeito visita CCZ e apresenta projeto para mudanças e melhorias

O prefeito Levi Rodrigues, acompanhado do Diretor de Meio Ambiente, Carlos Alberto Rodrigues, visitou na tarde de quarta-feira (11), o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). O objetivo da visita foi de acompanhar o atendimento oferecido aos cães e gatos recolhidos nas vias públicas ou abandonados por seus antigos donos.

O Centro Municipal de Controle de Zoonoses (CCZ) desenvolve políticas em várias frentes, para evitar o abandono e doenças transmitidas por animais. As ações são: adoção, incentivo à posse responsável e esterilização de animais gratuita. Além de prevenir e controlar doenças transmitidas por vetores e os agravos produzidos por animais sinantrópicos (morcegos, pombos, ratos, mosquitos, abelhas entre outros).

O CCZ de Porto Feliz tem estimativa que em 2009 havia 10 mil cães e cerca de 3 mil gatos no município. Desse total, aproximadamente 20% estão nas ruas, sem supervisão. Sendo assim, o trabalho de conscientização tem que ser realizado o ano inteiro. Outra medida tomada pelo CCZ para diminuir o abandono de animais é a castração. Mais de 2 mil animais em estado de total abandono recolhidos das ruas, foram castrados, vacinados, e doados em 2013, 2014 e nos primeiros meses de 2015. Além disso, o Centro Municipal de Controle de Zoonoses promove também a doação de animais de rua.

Na ocasião, Levi disse que acompanha as atividades da instituição desde o início do seu mandato. Segundo ele, já foram elaborados alguns projetos e adequações para serem colocadas em práticas em pouco tempo. O prefeito afirma que serão tomadas medidas a fim de se resolver cada vez mais os problemas e melhorar as condições e conforto dos animais dentro do CCZ.

De acordo com o Diretor de Meio Ambiente, Carlos Alberto Rodrigues, a proposta do prefeito é aproveitar a própria infraestrutura do Centro de Controle para ampliar o serviço. “A proposta é melhorar a infraestrutura para dar condições melhor de trabalho para os funcionários e a própria instalação destes animais”, comenta.

A Coordenadora do CCZ, Juliana Cardelli, observa que todos os cães e gatos recolhidos são bem cuidados, recebendo alimentação, abrigo e medicação, sendo separados os sadios dos doentes e também os filhotes. “Eles não passam necessidade de nada; a tendência é sempre melhorar, ampliando as ações de castração e adoção de cães e gatos na cidade”, afirma.

  • Rádio Porto

    Alternativo