SAAE busca medidas para neutralizar odores do sistema de tratamento de esgoto em Porto Feliz

Nos últimos anos, Porto Feliz tem registrado avanços significativos na área do saneamento básico e na preservação ambiental. Uma das principais conquistas foi a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), a maior obra de saneamento da cidade e que colocou Porto Feliz em um patamar privilegiado entre os municípios do Estado. É uma das poucas cidades que chega a tratar seu esgoto coletado.

A ETE, construída pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) e pela Prefeitura Municipal, tem estrutura suficiente para atender a uma população estimada de 72 mil habitantes e é formada por nove estações elevatórias espalhadas pela cidade, para onde o esgoto é levado quando sai das casas, comércios e indústrias. Delas, o material segue para a Estação de Tratamento, no bairro de Vila Nova, onde o esgoto é tratado. A construção das elevatórias foi necessária em virtude da topografia irregular da cidade e também pela grande abrangência que possui o sistema de tratamento.

O SAAE buscou fazer as instalações em locais estratégicos, para que atendessem à demanda do sistema. Mas, em alguns bairros, como Jardim Vante, a autarquia registrou reclamações de moradores quanto aos odores vindos das elevatórias. “Temos conhecimento desse problema e, já há algum tempo, em respeito aos moradores, tomamos medidas para amenizar o incômodo causado pelo tratamento do esgoto. Agora, nossa equipe também está buscando novas tecnologias e equipamentos que possamos neutralizar esses efeitos indesejáveis”, afirmou o superintendente do SAAE, Rodnei Bergamo.

Segundo o SAAE, num primeiro momento, uma das medidas tomadas foi o encapsulamento (fechamento) das estações elevatórias para diminuir a emissão de gases na atmosfera. Na Estação de Tratamento de Esgoto foram adotadas outras medidas, como o plantio de eucaliptos, que possuem propriedades aromatizantes e atuam como desinfetante natural, formando uma barreira contra o mau cheiro. Também na ETE, é feita uma “queima de gases” por meio de um reator instalado no sistema de tratamento, que tem o intuito de evitar a dispersão desses gases no ambiente.

Como o problema ainda persiste, mesmo que de forma pontual e esporádica, o SAAE está em andamento na adoção de medidas complementares que possam reduzir o mau cheiro. Uma das alternativas é a adição de produtos químicos nas estações elevatórias e na ETE. “Estamos fazendo contato com empresas que fornecem essas substâncias e também com cidades que já utilizam esses produtos para neutralizar os odores. Pretendemos colocar esse serviço em prática o mais rápido possível”, afirma Rodnei.

Para a tarde desta quinta-feira, está agendada uma visita de representantes da empresa a Porto Feliz. Eles serão acompanhados pelo diretor técnico do SAAE, Marcos Damy. “Com essa medida e juntamente com as outras ações que já foram adotadas pela SAAE, esperamos solucionar de maneira cabal o desconforto causado aos moradores”, finaliza Rodnei.

  • Vídeos

    Invista em Porto Feliz

    Rádio Porto

    Alternativo