2ª Via do Carnê do IPTU Online

Ações eficazes da Prefeitura e conscientização dos moradores livram Porto Feliz da dengue

Porto Feliz mostrou que está vencendo a guerra contra a dengue em 2012. Depois de enfrentar um “surto” em 2011 – assim como toda a região – com mais de 260 casos, a Prefeitura e a população reverteram o quadro e, neste ano, até o momento, Porto Feliz está livre da doença, sem a confirmação de nenhum caso.

            “A luta foi grande, mas estamos vencendo essa batalha, com um trabalho intenso de equipe e conscientização da população. Hoje, nosso índice de dengue é zero. Todos os casos suspeitos foram descartados”, afirmou a secretária de Saúde, Claudia Meirelles.

            A médica também destaca a participação dos moradores no combate ao mosquito transmissor da doença. “Temos que agradecer à população que nos ajudou bastante, não deixando água parada e seguindo todas as nossas orientações. Hoje, temos um trabalho reconhecido inclusive pela Superintendência de Controle de Endemias”, afirmou a secretária, citando a autarquia vinculada à Secretaria Estadual de Saúde que tem a finalidade de promover o controle das doenças transmitidas por vetores e seus hospedeiros no Estado.

Claudia também lembra que, apesar da ótima situação pela qual o município passa, o trabalho de combate à dengue precisa ser constante. “Precisamos estar sempre vigilantes e continuar desenvolvendo nossas ações diárias, afinal, a luta continua. Vale ressaltar que a Dengue Tipo 4 já chegou ao Estado. No próximo ano, é possível que a doença atinja mais cidades, portanto, manteremos o estado de alerta. Qualquer um pode estar vulnerável”, destaca a secretária.

 

Combate à Dengue

A Secretaria de Saúde desenvolve várias ações para evitar a proliferação dos focos e consequentemente o surgimento de casos da doença. O trabalho de prevenção inclui supervisão de prédios públicos e escolas — lugares em que há um fluxo grande de pessoas. Também são realizadas varreduras, nebulizações e visitas casa a casa, além do mapeamento de casas fechadas e agendamento de visitas nesses imóveis. A Saúde efetuou ainda treinamento com professores, coordenadores e diretores de escola, médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem tornando-os agentes multiplicadores dos cuidados a serem tomados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

A Prefeitura também reuniu lideranças de todos os segmentos religiosos do município para reforçar o pedido de colaboração da comunidade no combate ao mosquito transmissor da dengue na cidade. Os representantes de cada grupo foram orientados sobre a vistoria e conservação dos prédios; a importância de unir forças e multiplicar informações para eliminar os focos de proliferação do mosquito; os sintomas e procedimentos em caso de suspeita da doença, entre outras recomendações.

Outra ação importante foi o trabalho de prevenção com homeopatia pra quem já havia contraído dengue, evitando complicações. “É um tratamento preventivo. Quem teve dengue em 2011 recebeu um medicamento homeopático que ajuda a prevenir complicações caso a pessoa contraia dengue novamente”, explica Claudia.

 

Recomendações

Para diminuir os criadouros, a Vigilância Sanitária e Epidemiológica de Porto Feliz (Visaep) recomenda à população adotar medidas simples como manter vasos sanitários tampados, lavar as vasilhas dos animais, verificar as tampas das caixas d’água e colocar telas protetoras sobre elas, substituir a água dos vasos de plantas por terra, evitar plantas aquáticas, preencher os pratinhos de plantas com areia (em medida suficiente para não acumular água), secar o suporte para copos dos bebedouros, desobstruir calhas do telhado para evitar acumulo de água, evitar armazenar pneus ou qualquer recipiente que possa acumular água, colocar detergente ou sabão em pó em bandejas de refrigeradores e ralos, entre outras.

De acordo com a Secretaria de Saúde, em caso de aparecimento de algum dos sintomas da doença, o cidadão deve procurar pela unidade de saúde mais próxima de sua residência. Para mais esclarecimentos, o telefone (15) 3262-4200, da Visaep, está à disposição da população.

  • Rádio Porto

    Alternativo