COMUNICADO SOBRE FEBRE MACULOSA EM PORTO FELIZ

Esta semana confirmamos o diagnóstico de FEBRE MACULOSA em três pacientes de uma mesma família de Porto Feliz, cuja estória começou no dia 24 de junho, com a internação de um dos casos suspeitos.

Geralmente, essa doença é de difícil diagnóstico e a suspeita se faz a partir de um quadro clinico mais específico, somado de investigação epidemiológica (hábitos, ambiente, contatos) e confirmação de sorologias (exames laboratoriais).

O grave quadro agudo da primeira paciente, que foi a óbito, desencadeou uma série de ações de vigilância e informações. Até o presente momento, ainda temos novos fatos que rondam esses casos e mais duas cidades da região com confirmação diagnóstica da mesma doença.

Toda rede municipal de saúde está orientada para prestar atendimento e informação para a população. Os contatos mais próximos foram medicados e orientados em todas as suspeitas clínicas.

A FEBRE MACULOSA tem início com uma febre que evolui para dores de cabeça e dores pelo corpo. Pode estar acompanhada de sintomas gastrointestinais e em poucos dias, manchas vermelhas pela pele e intensificação da dor de cabeça. Sintomas assim, acompanhados de estórias de idas à zona rural, contato com carrapatos, têm investigação intensificada para suspeita de febre maculosa.

Mesmo assim, temos outras doenças agudas febris e hemorrágicas que devem ser investigadas para o diagnóstico correto.

A equipe da vigilância epidemiológica e sanitária, assim como o centro de controle de zoonoses , imediatamente desencadearam todas das medidas de proteção ambiental e busca de contactantes para orientação médica.

Lamentamos profundamente os óbitos da paciente e seu filho, assistidos por uma equipe que tentou de todas as formas reverter esse quadro, que apresenta letalidade comprovada de 80 %.

No dia seguinte do primeiro óbito, protocolamos junto a Departamento Regional de Saúde (DRS) XVI Sorocaba um pedido de investigação sobre o atendimento recebido no conjunto Hospitalar de Sorocaba, que recusou a paciente, mesmo com nossa autorização pela Central de Regulação para envio da paciente para lá.

Esse comunicado visa tranqüilizar a população de Porto Feliz quanto às medidas necessárias para bloqueio de novos casos e que na presença dos sintomas acima, acompanhados de estória de contato com carrapatos procurem imediatamente um serviço de saúde.

 

 

 

Dra Claudia da Costa Meirelles - Secretária de Saúde de Porto Feliz

  • Vídeos

    Invista em Porto Feliz

    Rádio Porto

    Alternativo