2ª Via do Carnê do IPTU Online

Por contenção de despesas, Prefeitura não realiza carnaval de rua em Porto Feliz

Os presidentes das escolas de samba de Porto Feliz foram comunicados nesta segunda-feira, 7, que não haverá verba para a realização do carnaval de rua neste ano. A reunião aconteceu na Secretaria de Desenvolvimento Social e Sustentável com as presenças do vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Social e Sustentável, Miguel Arcanjo de Almeida, do diretor de Desenvolvimento Econômico, Reinaldo Gualter Galdino, da coordenadora de Turismo, Adriana Frizo Scarpari, da coordenadora de Eventos, Daiane Maria Machado, e dos representantes das escolas Barra (Murilo Borin), Monções (Reinaldo Antonio Morro Junior) e Espada de Ouro (Marcos Antonio Rodrigues). “Foi feita a exposição aos presidentes das escolas dos motivos da não realização do carnaval. O principal deles é o estado em que se encontra a Saúde”, disse Miguel. Os representantes das escolas compreenderam os motivos apresentados pela Prefeitura e apoiaram a iniciativa. O presidente da S. R. Monções, Reinaldo Antonio Morro Junior, disse entender que o Governo está com dificuldades neste começo de mandato. “Nós do Monções compreendemos que a Saúde tem de ser prioridade e vamos nos fortalecer para o carnaval do próximo ano”, falou. Murilo Borin, presidente da Barra, lamentou a não realização do carnaval de rua. “Como Presidente da Barra estou extremamente chateado por não poder desfilar em nosso aniversário de 40 anos. A Barra está em uma constante evolução e é uma pena ter que desacelerar justo agora. Mas como cidadão, acredito que a causa é nobre e devemos nos conformar com a situação. Nada impede de nos da Barra criarmos alguma ação até o carnaval e comemorar nosso aniversário”, afirmou.

10 milhões de reais

A decisão foi tomada pelo Prefeito Levi Rodrigues Vieira em conjunto com os demais secretários devido à dificuldade financeira neste início de mandato. Com um déficit próximo a 10 milhões de reais herdado da gestão anterior, a Secretaria de Governo mostrou que é necessário economizar. Segundo a diretora de Finanças e Receitas, Maria José da Cunha Piva, a situação é crítica. “Recomendei ao novo prefeito que se gaste o mínimo possível, para equilibrar as contas e acertar com os fornecedores em atraso”, comentou. Entre as áreas críticas, a que mais preocupa o Prefeito Levi Rodrigues Vieira é a Saúde. O Secretário de Saúde, Antonio Cássio Habice Prado, explicou que o setor está precário e que alguns serviços estão parando por falta de pagamento. “Só a Santa Casa tem uma dívida que ultrapassa dois milhões de reais”, disse.

Comunicação interna

Na tarde desta segunda-feira, 7, Prefeito Levi Rodrigues Vieira reuniu secretários e diretores para comunicar que deverá haver uma colaboração de todos neste início de mandato para o funcionamento dos serviços sem gastos excessivos. A prioridade será a Saúde, setor que a Administração está voltando toda a atenção, já que há muitos fornecedores sem receber e os serviços não podem parar. O Prefeito aproveitou para falar que não haverá carnaval de rua neste ano. “Não adianta fazer carnaval com os credores batendo à porta da Prefeitura”, afirmou Levi.

  • Rádio Porto

    Alternativo