Por contenção de despesas, Prefeitura não realiza carnaval de rua em Porto Feliz

Os presidentes das escolas de samba de Porto Feliz foram comunicados nesta segunda-feira, 7, que não haverá verba para a realização do carnaval de rua neste ano. A reunião aconteceu na Secretaria de Desenvolvimento Social e Sustentável com as presenças do vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Social e Sustentável, Miguel Arcanjo de Almeida, do diretor de Desenvolvimento Econômico, Reinaldo Gualter Galdino, da coordenadora de Turismo, Adriana Frizo Scarpari, da coordenadora de Eventos, Daiane Maria Machado, e dos representantes das escolas Barra (Murilo Borin), Monções (Reinaldo Antonio Morro Junior) e Espada de Ouro (Marcos Antonio Rodrigues). “Foi feita a exposição aos presidentes das escolas dos motivos da não realização do carnaval. O principal deles é o estado em que se encontra a Saúde”, disse Miguel. Os representantes das escolas compreenderam os motivos apresentados pela Prefeitura e apoiaram a iniciativa. O presidente da S. R. Monções, Reinaldo Antonio Morro Junior, disse entender que o Governo está com dificuldades neste começo de mandato. “Nós do Monções compreendemos que a Saúde tem de ser prioridade e vamos nos fortalecer para o carnaval do próximo ano”, falou. Murilo Borin, presidente da Barra, lamentou a não realização do carnaval de rua. “Como Presidente da Barra estou extremamente chateado por não poder desfilar em nosso aniversário de 40 anos. A Barra está em uma constante evolução e é uma pena ter que desacelerar justo agora. Mas como cidadão, acredito que a causa é nobre e devemos nos conformar com a situação. Nada impede de nos da Barra criarmos alguma ação até o carnaval e comemorar nosso aniversário”, afirmou.

10 milhões de reais

A decisão foi tomada pelo Prefeito Levi Rodrigues Vieira em conjunto com os demais secretários devido à dificuldade financeira neste início de mandato. Com um déficit próximo a 10 milhões de reais herdado da gestão anterior, a Secretaria de Governo mostrou que é necessário economizar. Segundo a diretora de Finanças e Receitas, Maria José da Cunha Piva, a situação é crítica. “Recomendei ao novo prefeito que se gaste o mínimo possível, para equilibrar as contas e acertar com os fornecedores em atraso”, comentou. Entre as áreas críticas, a que mais preocupa o Prefeito Levi Rodrigues Vieira é a Saúde. O Secretário de Saúde, Antonio Cássio Habice Prado, explicou que o setor está precário e que alguns serviços estão parando por falta de pagamento. “Só a Santa Casa tem uma dívida que ultrapassa dois milhões de reais”, disse.

Comunicação interna

Na tarde desta segunda-feira, 7, Prefeito Levi Rodrigues Vieira reuniu secretários e diretores para comunicar que deverá haver uma colaboração de todos neste início de mandato para o funcionamento dos serviços sem gastos excessivos. A prioridade será a Saúde, setor que a Administração está voltando toda a atenção, já que há muitos fornecedores sem receber e os serviços não podem parar. O Prefeito aproveitou para falar que não haverá carnaval de rua neste ano. “Não adianta fazer carnaval com os credores batendo à porta da Prefeitura”, afirmou Levi.

  • Vídeos

    Invista em Porto Feliz

    Rádio Porto

    Alternativo